Uma nova etapa para restauro do Palácio das Indústrias, sede do Museu Catavento – equipamento da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo, foi realizada nos meses de setembro, outubro e novembro de 2017, para dar continuidade à obra dos restauros pontuais das fachadas.

A iniciativa foi necessária, pois a verba disponibilizada pelo convênio firmado entre o Catavento e o Fundo de Interesses Difusos (FID), gerenciado pela Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, não alcançava o valor total para execução de todos os elementos arquitetônicos contemplados no projeto inicial. Assim foi possível restaurar parte dos elementos do projeto executivo que não entrou na licitação aberta para execução do restauro de 2016.

O escopo deste projeto contemplou os seguintes elementos: Torre Secundária da Fachada Norte e Parapeitos das Varandas Norte e Sul de Piso Superior.

De toda a forma, todo prédio centenário deve passar por constante processo de manutenção e conservação e, até por isso, deverão ser realizadas ainda novas obras de restauro no espaço.

Parceria com o FID

Em fevereiro de 2017 o Catavento realizou a entrega de obra significativa para a conservação do Palácio das Indústrias, atual sede do museu. As obras de restauro foram executadas com verba do Fundo de Interesses Difusos (FID), gerenciado pela Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo.

O investimento para realização da obra foi de R$ 1,2 milhão disponibilizado pelo FID. Foram recuperados cerca de 70 elementos arquitetônicos, entre esculturas, caixilhos de portas e janelas de metal e madeira, relógio e sino da torre, além das coberturas e dos revestimentos das torres.

Restauro no centenário

A obra dos restauros pontuais das fachadas foi concluída exatamente no ano que se completa o centenário da primeira exposição realizada no Palácio das Indústrias, prédio tombado como patrimônio histórico estadual e municipal.

Em 2017, o Palácio das Indústrias completa 100 anos desde que abriu ao público pela primeira vez, com sua primeira exposição. A história do edifício, no entanto, guarda um detalhe curioso: ele continuou em obras por vários anos e só foi oficialmente dado como concluído em 1924.

Projetado por Domiziano Rossi com a colaboração dos arquitetos Ramos de Azevedo e Ricardo Severo, o edifício foi construído em estilo eclético para abrigar exposições agrícolas, industriais e comerciais. Suas instalações, distribuídas em um pavilhão central com vários pavimentos, torres, alas e jardins interligados por galerias, abrigariam originalmente museus, salas para exposições, conferências e festas e, ainda, laboratórios e setor administrativo.

Com o tempo, o edifício assumiu vários outros usos: em 1947, foi cedido à Assembleia Constituinte do Estado e, mais tarde, à Assembleia Legislativa. Na década de 1970, foi sede da Secretaria de Segurança Pública. Restaurado com projeto da arquiteta Lina Bo Bardi, foi sede da Prefeitura Municipal de São Paulo nos anos 1990. Desde 2009, o edifício recuperou sua função original, sediando uma instituição dedicada à difusão da ciência, tecnologia e cultura: o Museu Catavento.

Museu Catavento
Av Mercúrio, s/n - Pq Dom Pedro II, Brás, São Paulo - SP- CEP 03003-060 - f.(11) 3315-0051
Aberto de terça a domingo, com entrada das 9h às 16h e permanência no museu até às 17h
Fale com a ouvidoria: ouvidoria@cultura.sp.gov.br | Clique aqui e acesse o portal da transparência

Desenvolvido com a permanente lembrança daqueles a quem condições pessoais e sociais não permitem desfrutar a vida por inteiro.